XXVII Brigada de trabalho voluntário e solidariedade com Cuba divulga declaração final

19/02/2020 03:41

Brigadistas voluntários sul-americanos estiveram na cidade de Caimito, província cubana de Artemisa, de 26 de janeiro a 9 de fevereiro deste ano. Na declaração final da XXVII Brigada, eles homenagearam os 60 anos do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP) e da Revolução Cubana, condenaram o bloqueio dos EUA a Cuba e reafirmaram a solidariedade a todos os povos latino-americanos.

DECLARAÇÃO FINAL

Nós, integrantes da XXVII Brigada de trabalho voluntário e solidariedade com Cuba, 84 participantes, provenientes de Brasil, Argentina, Chile e Uruguai, constatamos a heroica resistência do povo cubano; as conquistas atingidas em sessenta anos de Revolução, agradecendo profundamente a oportunidade de aprender com suas experiências baseadas no legado do Comandante Fidel Castro Ruz e a continuidade histórica de sua Revolução que coloca em prática os ideais e princípios de Maceo e Martí apesar do genocídio a que está submetido o povo cubano pelo governo dos Estados Unidos.

Guiados pelos ideais de liberdade, paz, soberania, unidade e integração das nações latino-americanas, em solidariedade com os irmãos da República de Cuba,

RECONHECEMOS:

O exemplo que constitui para nossos povos a Revolução Cubana, fundamentada no trabalho, na dignidade, no humanismo, na ética, na liberdade, na equidade, na igualdade, na solidariedade, no bem-estar e na prosperidade individual e coletiva.

A continuidade do espírito da Revolução expressado na aprovação e proclamação de sua Nova Constituição, o caráter democrático do sistema político cubano e a irrevogabilidade do sistema socialista, fundamentados em princípios humanistas de justiça social, independência, igualdade, equidade, soberania, internacionalismo, autodeterminação e unidade indivisível.

Os esforços – apesar do Bloqueio econômico e financeiro dos Estados Unidos – que realizam o povo e governo cubano para conseguir um desenvolvimento econômico da sociedade, que preserve seus principais conquistas na saúde na educação e no acesso à cultura.

RECUSAMOS

A política hostil e obsoleta do bloqueio genocida de Estados Unidos contra Cuba e seu recrudescimento que violam o Direito Internacional, bem como todas as medidas com que pretendem asfixiar sua economia com o objetivo de submeter pela fome os cubanos, que continuam apesar da rejeição da comunidade internacional expressado nas votações sucessivas na ONU desde 1992, com a única oposição dos imperialistas norte-americanos, os sionistas israelenses e nesta última, o governo do Brasil. Nesse sentido exigimos uma vez mais o levantamento imediato do bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Cuba.

A política imperialista e de ingerência dos Estados Unidos contra nossos povos, que tenta reviver a Doutrina Monroe através dos golpes suaves, a guerra mediática, econômica e terrorista na contramão de nossos povos, as tentativas de intervenção militar imperialista na Venezuela, Nicarágua e Cuba, com o qual demandamos a devolução imediata do território de Guantánamo, ilegalmente ocupado por uma base militar de Estados Unidos, e sendo consequentes com a Declaração da CELAC adotada em Havana, em 2014, que proclama a América Latina e o Caribe como Zona de Paz.

As políticas neoliberais impostas pelos EUA através de regimes lacaios e corruptos cujas políticas afetam os direitos humanos de nossos povos para quem exigimos dignidade, soberania, independência e autodeterminação.

A utilização do poder judiciário pelo sistema para encarcerar dirigentes progressistas, como o foi o caso do companheiro Luiz Inácio Lula da Silva, para quem exigimos a declaração de sua inocência, agradecendo ao Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP) sua adesão a tão nobre e solidária campanha internacional.

Nós, Brigadistas da XXVII Brigada de trabalho voluntário e solidariedade com Cuba,

NOS COMPROMETEMOS A:

I. Conseguir que se façam pronunciamentos por parte de parlamentares, e políticos em sentido geral, na contramão do bloqueio e em apoio à Revolução Cubana. Participando ativamente nas diferentes campanhas de solidariedade às que se convoque.

II. Respaldar o diálogo como meio para conseguir a paz e a estabilidade total, para a solução de conflitos sociais em Nossa América.

III. Nos Identificarmos com a resistência e a batalha que trava o povo venezuelano, reconhecendo como Presidente constitucional Nicolás

Maduro Moros, quem tem mantido firmeza ante a ingerência de EUA, OEA e o grupo de Lima.

IV. Repudiar enfaticamente o Golpe de Estado na Bolívia e apoiar o presidente eleito Evo Morais Ayma; exigimos o respeito ao voto popular do povo boliviano.

V. Lutar contra a corrupção e impunidade que afetam nossos países.

VI. Apoiar e solidarizarmos com o povo chileno com todas nossas energias, em sua luta por conquistar seus direitos sociais e repudiar a brutal repressão e as leis que respaldam o terrorismo de estado de Sebastián Piñera que criminaliza a mobilização social do povo.

VII. Respaldar a luta dos povos originários que buscam a recuperação de suas terras, reconhecendo seu direito à identidade, autodeterminação como é o caso do povo Mapuche e a luta de todas as mulheres do mundo para acabar com a cultura patriarcal que nos oprimiu e nos tentou apagar da história.

VIII. Repudiar a impagável dívida do povo argentino ao FMI que permitiu o avanço da direita junto à fome e o desemprego.

IX. Mostrar nossa preocupação pela perda de direito que sofreu o povo argentino a partir a criminalização do protesto e da pobreza bem como o uso ilegítimo da justiça para perseguir pessoas, ao mesmo tempo que reivindicamos nossa contínua luta latino-americana pela devolução das Malvinas.

X. Lutar contra o avanço da direita e do fascismo em nossos países tal como ocorre no Brasil onde se entrega sua soberania suprimindo direitos dos trabalhadores, destruindo a educação e colocando o povo na miséria.

XI. Continuar levantando a bandeira dos desaparecidos nas ditaduras que assolaram nossa América.

XII. Difundir a realidade cubana em contraposição às campanhas mediáticas, que através de agências imperialistas mal informam os povos.

Finalmente, reafirmamos nossa solidariedade e amizade com o povo de Cuba, o fortalecimento e crescimento das relações fraternais, o respeito entre nossos povos, o direito à soberania e autodeterminação, o fortalecimento do movimento de amizade e solidariedade mediante a criação e consolidação das organizações em cada um de nossos países permitindo a continuidade da Brigada Sul-

americana de Solidariedade com Cuba e impulsionar a unidade, integração e respeito entre nossos povos.

Convidamos todos a participar ativamente nas atividades pelo 60º aniversário do ICAP na certeza de que ¨Com Cuba, nós nos entendemos!¨

Viva 60º Aniversário da Revolução Cubana!

Viva 60º Aniversário do Instituto Cubano de Amizade com os Povos!

Viva a amizade e a fraternidade entre os povos latino-americanos e caribenhos!

Pátria ou morte, Venceremos!

Caimito, Artemisa, fevereiro de 2020.

Fonte: Cuba Hoje
https://www.cubahoje.com/xxvii-brigada-de-trabalho-voluntario-e-solidariedade-com-cuba-divulga-declaracao-final/

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.