Uso de alimentos como arma de pressão é inaceitável, diz Cuba

17/11/2009 19:45

 

O ministro da Agricultura de Cuba, Ulises Rosales del Toro, qualificou nesta terça-feira de "política e eticamente inaceitável" o uso dos alimentos como instrumento de pressão e citou como exemplo o embargo comercial que os Estados Unidos mantêm sobre a ilha.

Em discurso na Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), realizada em Roma, Rosales del Toro, que também é vice-presidente cubano, abordou o embargo americano a Cuba que, segundo ele, é mais um dos fatores que afetam negativamente a situação em seu país.


"Se somam os efeitos do bloqueio econômico, comercial e financeiro que durante quase 50 anos o governo dos EUA impuseram, o que constitui um obstáculo fundamental para o pleno desfrute do direito dos cubanos à alimentação e ao desenvolvimento", disse Rosales.


"O bloqueio, como reivindicou consistentemente a comunidade internacional dentro da Assembléia Geral das Nações Unidas, deve cessar. O uso de alimentos como instrumento de pressão é política e eticamente inaceitável", afirmou.


Para o ministro cubano, a essência da crise alimentícia mundial está na "desigual e injusta" distribuição da riqueza em nível global e na crescente tendência a concentração e monopolização.

"A fome e a desnutrição não podem ser erradicadas com a adoção de medidas paliativas. Tampouco com doações simbólicas que não cobrirão as necessidades nem serão sustentáveis", explicou o ministro.


Fonte: EFE

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.