Relato: XI Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba no Rio de Janeiro

02/05/2019 15:58

Como parte das celebrações do 60º aniversário do triunfo da Revolução Cubana, foi realizada a XI Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba no Rio de Janeiro. Organizada a cada dois anos, esta Convenção é a etapa estadual de eleição e formação da delegação fluminense que participará da XXIV Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba, a ser realizada no mês de junho, em Santos. O fórum nacional é o palco de discussão e definição das diretrizes nacionais de ações de solidariedade a Cuba.

Na noite do dia 26 de abril, por iniciativa do vereador Leonel Brizola Neto, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro recebeu o ato de abertura da Convenção Estadual. A cerimônia contou com as participações de Pedro Monzon Barata, cônsul de Cuba em São Paulo; Antonio Mata Salas, conselheiro do Consulado de Cuba em São Paulo; Leonel Brizola Neto, vereador do Rio de Janeiro; Eliomar Coelho, deputado estadual do RJ; Anita Leocádia Prestes, historiadora; e Carlos Gustavo Moreira, matemático e presidente da Associação Cultural José Martí do Rio de Janeiro (ACJM-RJ).

Durante realização do ato de abertura, a Câmara Municipal foi alvo da truculência de grupos fascistas. Por meio dos já conhecidos métodos de intimidação e tumulto, os integrantes destes grupos ameaçaram invadir o evento lançando mão de gravações de vídeo desautorizadas, empurrões e até mesmo spray de pimenta (sim, o spray foi usado pelos fascistas!). Repudiamos veementemente as ações violentas e provocações que evidentemente pretendem inviabilizar a discussão livre de ideias, em nome da autopromoção entre raivosos nas redes sociais.

No dia seguinte, 27 de abril, as atividades da Convenção Estadual prosseguiram no Sindicato de Telefonia do Rio de Janeiro (Sinttel-Rio). No turno da manhã foi aberta um ciclo de palestras, com o tema “Revolução Cubana: 60 Anos”. Mediada por Maria José Latgé, quadro da ACJM-RJ, a mesa foi composta por Antonio Mata Salas, que traçou histórico de 60 anos de construção do socialismo em Cuba; Carlos Gustavo Moreira, que abordou os desafios da solidariedade a Cuba ante o avanço da direita conservadora e fascista no Brasil e na América Latina; e Raphael Assis, representante do jornal A Verdade, que discutiu a atuação da imprensa alternativa no contexto de guerra midiática.

Um delicioso almoço mexicano, oferecido pelo Movimento de Mulheres Olga Benário, foi servido às pessoas presentes. No turno da tarde, foram apresentados os temas que pautam as discussões da Convenção Nacional. Em seguida, foram debatidas e definidas as propostas que serão levadas à Convenção Nacional pela delegação fluminense, inscrita durante o credenciamento da Convenção Estadual.

A Associação Cultural José Martí do Rio de Janeiro agradece imensamente às entidades que apoiaram e realizaram conosco a Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba no Rio de Janeiro: Associação de Educadores da América Latina e Caribe (AELAC); Bloco Inimigos do Império; Brigadas Populares; Casa da América Latina; Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (CEBRAPAZ); Centro Cultural Antonio Carlos Carvalho (CeCAC); Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba; Comitê de Solidariedade à Revolução Bolivariana; Comitê Internacional Paz, Justiça e Dignidade dos Povos; Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST); Fundação Dinarco Reis; Movimento de Aposentados, Pensionistas e Idosos do PDT (MAPI); Movimento de Mulheres Olga Benário; Movimento em Defesa da Economia Nacional (Modecon); Os Amigos de 68; Partido Comunista Brasileiro (PCB); Partido Comunista do Brasil (PCdoB); Partido Democrático Trabalhista (PDT); Partido dos Trabalhadores (PT); Partido Socialismo e Liberdade (PSOL); Unidade Popular pelo Socialismo (UP).

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.