Fidel nos une

05/12/2019 11:11

Com os primeiros raios do sol, a colocação de uma oferenda floral diante da rocha do monumento que guarda as cinzas do Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz, no cemitério patrimonial Santa Ifigenia, iniciou a homenagem ao líder histórico da Revolução Cubana no terceiro aniversário de seu desaparecimento físico

SANTIAGO DE CUBA.— A cidade que ele chamou de «baluarte mais forte da Revolução», marchou novamente com o Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz, no terceiro aniversário de que o general-de-exército Raúl Castro Ruz, lhe desse a despedida, em sua viagem à Eternidade

O povo de Santiago ratificou ao império que, quanto mais bloqueio, maior a unidade dos cubanos. Tal determinação marcou a passeata ao amanhecer de milhares de trabalhadores, jovens, estudantes e pessoas em geral, que caminharam em direção à Praça da Revolução major-general Antonio Maceo, para comemorar pela Avenida Patria a ocasião em que a pequena urna de cedro com cinco letras: Fidel, carregava toda a glória do mundo.

Como primeira homenagem ao monumento rochoso do cemitério de Santa Ifigenia, foi depositada uma oferenda floral em nome do povo cubano, que depositaram o general-de-brigada José Solar Hernández e a estudante de medicina Josefina Cartel Bruff, na presença de Lázaro Expósito Canto e Beatriz Johnson Urrutia, membros do Comitê Central do Partido e principais autoridades partidárias e governamentais, respectivamente, na província.

«Acho que prestar homenagem ao pai que tivemos e sempre teremos é uma verdadeira honra», disse o jovem músico Juan Guillermo Almeida.

Assim, o líder histórico da Revolução Cubana convocou novamente e, assim, em nome de toda a nação, marchou massivamente com ele a cidade que visitou em mais de 150 ocasiões, para demonstrar ao mundo que a continuidade em Cuba é firmeza, lealdade e compromisso inalienável.

Fonte: Granma
https://pt.granma.cu/cuba/2019-12-05/fidel-nos-une

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.