“O capitalismo é sempre selvagem”, diz filósofo cubano

09/07/2017 01:07

 

Divulgação
Ubieta acredita que o centro usa a cultura política da esquerda para introduzir o capitalismo ‘pela porta da cozinha’Ubieta acredita que o centro usa a cultura política da esquerda para introduzir o capitalismo ‘pela porta da cozinha’

“Não existe o melhor do capitalismo, como se este pudesse ser depurado, como se um bom capitalismo fosse factível”, afirmou o filósofo, jornalista e ensaísta, para quem não existe um "lado bom" do capitalismo: “Ele é sempre selvagem”.

Sobre a possibilidade de aplicar políticas de centro em Cuba, o intelectual afirmou que “o centro usaria a cultura política da esquerda para introduzir o capitalismo ‘pela porta da cozinha’”. Para o cubano, ideias centristas seriam obrigadas a se apropriar do discurso da esquerda para obter sucesso dentro de uma sociedade como a cubana.

Para o intelectual, o sistema eleitoral dos países capitalistas funciona como um mercado no qual o eleitor se comporta como um cliente, podendo escolher entre esquerda e direita, mas sem nunca se satisfazer. “O eleitor está farto de que os partidos de direita e esquerda se alternem e apliquem políticas similares e então o sistema constrói uma falsa terceira via”, afirma.

Sobre possíveis grupos de oposição que visam o poder em Cuba, o filósofo disse existir uma “burguesia aspirante”, porém sem o apoio necessário para chegar ao poder. “Se a burguesia tentar tomar o poder em Cuba, vai precisar de uma força exterior que a respalde”, disse Ubieta, aludindo a uma possível interferência estrangeira na ilha.
 
 

Fonte: Opera Mundi

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.