Manifestações pelo mundo denunciam campanha midiática contra Cuba

21/03/2010 13:04

O capítulo mexicano da Rede de Redes “Em defesa da humanidade” tornou público um apelo que, sob o título “Em defesa de Cuba”, denuncia a intromissão do Parlamento Europeu (PE) nos assuntos internos da Ilha caribenha, por violar os princípios de não-intervenção da ONU e aderir assim “ao bloqueio criminoso ao qual foi submetido o povo cubano pelo simples fato de não aceitar imposições e defender seu direito de decidir seu destino com dignidade e independência”.

Chefiados por Pablo González Casanova, Víctor Flores Olea e Ana Esther Ceceña, destacam-se também, Danny Glover, Frei Betto, Alfonso Sastre, Thiago de Melo, Ignacio Ramonet, Jorge Sanjinés, León Rozitchner, Víctor Heredia, Danny Rivera, Gianni Miná, Atilio Borón, Stella Calloni, Belén Gopegui, e muitos outros intelectuais e artistas. O texto convoca a que outros adiram através do site www.porcuba.org.


As adesões ao documento procederam da Argentina, Bélgica, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Haiti, Holanda, Honduras, Hungria, Itália, Jamaica, México, Nicarágua, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Suécia, Ucrânia, Uruguai e Venezuela.

 

Por sua parte, no Brasil, deputados do Grupo Parlamentar Brasil-Cuba e representantes de organizações sociais, juvenis e populares dessa nação sul-americana rejeitaram na quinta-feira, dia 18, a atual campanha midiática contra a Ilha caribenha.

 

Numa manifestação de solidariedade em frente da embaixada de Cuba em Brasília, a capital, os participantes portaram bandeiras cubanas, cartazes em favor da libertação dos Cinco antiterroristas do país antilhano, presos injustamente nos Estados Unidos, e do fim do bloqueio econômico que Washington mantém sobre Cuba.

 

Mediante alto-falantes, oradores expressaram seu respaldo à Revolução e denunciaram a atual campanha midiática contra a nação caribenha após a morte por greve de fome de um convicto por delitos comuns, um fato que foi manipulado pelos inimigos de Havana.


A presidenta do Grupo, deputada Vanessa Grazziotin, junto à deputada Jô Moraes, entregou à embaixada da maior nação das Antilhas uma moção de apoio e solidariedade a esse país assinada por dezenas de legisladores brasileiros.

 

A Associação de Cubanos Residentes no Uruguai mostrou particular indignação e repúdio, diante da campanha midiática falaciosa lançada pela mídia espúria, e em especial denunciou a intromissão insultante do PE nos assuntos internos da nação cubana. “Sabemos com quanto ódio mentem diariamente sobre Cuba”.

 

Na Espanha, a Coordenadoria Estatal de Solidariedade a Cuba (CESC) condenou a cumplicidade da União Europeia (UE) com a política agressiva aplicada por sucessivos governos dos Estados Unidos contra a Ilha.

 

Num extenso manifesto difundido nesta capital, a CESC fustiga a recente resolução aprovada pelo Parlamento Europeu (PE), que pretende sentar Cuba no banco dos réus por supostas violações dos direitos humanos.

 

Em Lisboa, a Associação Portuguesa José Martí (APJM) ratificou sua solidariedade a Havana face à campanha midiática desatada na Europa contra a nação caribenha.

 

Por outro lado, dezenas de ativistas do movimento de solidariedade com Cuba na Alemanha mobilizaram-se em protesto contra a ação anticubana.

 

“Para nós foi muito importante demonstrar a esses lacaios pagos, que independentemente de resoluções do PE e das manipulações da mídia, Cuba não está sozinha”, disse Justo Cruz, da organização de solidariedade Cuba Sim.


Fonte: Prensa Latina

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.