Livro resgata a transparência do pensamento imbatível de Fidel Castro

09/08/2016 02:21

 

Divulgação
O livro reúne 90 discursos de FidelO livro reúne 90 discursos de Fidel

O poeta Miguel Barnet considerou como testemunhos de um pensamento imbatível os textos reunidos no tomo Fidel Castro e os Estados Unidos, apresentado nesta quarta-feira (3) na sede da União Nacional dos Escritores e Artistas de Cuba (Unaec) que contou com a presença de Abel Prieto, ministro da Cultura.

O volume, organizado pelo jovem ensaísta Abel González Santamaría e publicado pela editora Ocean Sur, reúne 90 discursos, intervenções e reflexões do co¬mandante em torno das conflitivas relações da potência imperial vizinha com Cuba.

Ao apresentar o livro, o membro do Conselho de Estado e presidente da Uneac disse que “ninguém como Fidel interpretou o perigo de viver junto aos Estados Unidos” e sublinhou como ao analisar e desmontar ao longo do tempo as manobras imperiais “ensinou-nos a pensar como latino-americanos, sem chovinismos nem esquemas anquilosados”.

Destacou também a dedicação de González Santamaría à concepção da obra e como exemplo da vocação política e intelectual de um jovem que encontra inspiração nos valores martianos e fidelistas.

O autor avaliou para sua antologia 1.546 documentos nos quais Fidel abordou o tema depois da tomada revolucionária do poder. A primeira menção data do próprio Primeiro de Janeiro de 1959 quando no Parque Céspedes, em Santiago, proclamou que a etapa recém inaugurada “não será como em 95 (1895) quando vieram os americanos e se tornaram donos disto”. A última reproduz as palavras de Fidel no encerramento do 7º Congresso do Partido em 19 de abril último.

Para David Deutschmann, presidente da Ocean Sur, o livro é um novo marco na difusão do pensamento e da obra do líder cubano entre as novas gerações. A edição em inglês, que a ca¬sa matriz Ocean Press prepara, circulará brevemente.

Participaram no ato também Ana María Mari, vice-presidenta da Assembleia Nacional do Poder Popular; o Herói da República de Cuba, Fernando González, vice-presidente do Icap (Instituto Cubano de Amizade com os Povos); e Josefina Vidal, diretora general do departamento Estados Unidos da Chancelaria cubana.
 
 

Fonte: Resistência

 
Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.