EUA multa Ericsson por violar bloqueio criminoso contra Cuba

28/05/2012 23:18

A sucursal no Panamá da companhia Ericsson, maior fabricante mundial de equipamentos de redes móveis, terá que pagar uma multa milionária ao governo dos Estados Unidos por violar o bloqueio imposto a Cuba, informou hoje a Rádio Suécia.


A empresa de origem sueca deverá pagar 1,7 milhão de dólares ao Departamento de Comércio estadunidense por violar as restrições de exportação contra a Ilha, as quais se mantêm vigentes há meio século, com o objetivo de criar um aumento generalizado de preços ao povo cubano.

O suposto delito da companhia foi enviar equipamentos quebrados de Cuba aos Estados Unidos para sua reparação, depois de ocultar a origem dos mesmos, para depois retorná-los já consertados à nação caribenha.

Sob pressão do governo estadunidense, a Ericsson do Panamá revelou voluntariamente as "violações cometidas", dentro de uma investigação do Departamento de Comércio, pela qual a empresa chegou ao acordo de pagar uma multa milionária.

De acordo com um comunicado, "a dependência panamenha da Ericsson sabia que as exportações dos Estados Unidos a Cuba eram ilegais, pois tinha sido notificada pela casa matriz das severas restrições impostas à Ilha por Washington".

"Os três empregados que supostamente realizaram negociações com Cuba foram despedidos depois da descoberta do plano", disse um porta-voz da companhia.

O bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos contra o país caribenho há 50 anos é o mais prolongado que se conhece na história moderna.

Fonte: Prensa Latina

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.