Cúpula Ibero-Americana condena terrorismo contra Cuba

02/12/2009 13:49

HAVANA, Cuba, 01 dez (ACN) - A XIX Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo demandou hoje na localidade portuguesa de Estoril o julgamento do terrorista Luis Posada Carriles, promotor de atentados e ações violentas contra Cuba.

 

Os governantes de 22 países repudiaram o fato de Posada Carriles, responsável pela colocação de uma bomba em um avião cubano em 1976, que causou a morte a 73 civis, gozar de impunidade.

 

Após três dias de deliberações no balneário luso, a comunidade ibero-americana respaldou os esforços destinados a conseguir a extradição do criminoso, solicitada pela Venezuela aos Estados Unidos, e levá-lo ao banco dos acusados, disse aPrensa Latina.

 

 

O foro reafirmou o valor da extradição como ferramenta essencial na luta contra o terrorismo, e exortou àqueles Estados que receberam tais solicitações de nações ibero-americanas que passem a considera-las devidamente, com pleno apego ao marco legal aplicável.

 

Os dignitários de 19 países latino-americanos, mais Espanha, Portugal e Andorra, instaram aos Estados que não o tenham feito, a considerar a possibilidade de fazer parte, de maneira urgente, de todas as convenções e protocolos relacionados com esse flagelo mundial.

 

Também chamaram a assinar os acordos internacionais que os compelem a prestar assistência jurídica, julgar e condenar com rapidez e de maneira apropriada, os que financiam, patrocinam, participam e cometem atos terroristas, sempre com apego ao Direito Internacional.

 

Exortam em particular a fazer valer aqueles instrumentos jurídicos que contemplam penas por ações violentas contra meios públicos de transporte ou passageiros, representações diplomáticas, instalações turísticas e públicas.

 

Seguiremos o trabalho, destacam, para adotar as medidas necessárias e conformes com nossas respectivas obrigações em virtude do Direito Internacional, para proibir por lei a incitação a cometer atos terroristas e prevenir as condutas dessa índole.

 

O Comunicado Especial sobre terrorismo da Cúpula do Estoril ratifica a necessidade de evitar a impunidade para aqueles que cometem atos desse tipo, e chama o mundo a colaborar nesse empenho, em especial aos países em cujo território ou contra seus cidadãos se cometam ações violentas.

 

Agência Cubana de Notícias

www.cubanoticias.ain.cu

ainportugues@ain.cu

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.