Cuba recebeu mais de 2,7 milhões de turistas em 2011

26/01/2012 12:27

Cuba fechou 2011 com 2,716 milhões de visitantes estrangeiros, um aumento de 7,3% em relação ao ano anterior. As informações foram divulgadas nesta sexta (20) pelo ministro de Turismo do país, Manuel Marrero.


Dessa forma, a ilha conseguiu cumprir suas projeções de crescimento para o ano em questão com o acréscimo de quase 200 mil turistas em relação a 2010, quando se contabilizaram pouco mais de 2,5 milhões de chegadas internacionais.

No âmbito da XXXII Fitur (Feira Internacional de Turismo de Madri), considerada uma das mais importantes do mundo, Marrero destacou o favorável desempenho da chamada indústria sem chaminés em 2011, apesar dos embates da crise mundial.

"Ainda que vivemos tempos difíceis pela débâcle econômica que abala o mundo, nossa postura tem sido seguir caminhando a passos curtos, mas firmes", enfatizou o funcionário durante o encontro com profissionais do setor.

Sobre as perspectivas para o turismo no país, o titular assinalou que trabalha por sua diversificação. Além disso, afirmou que o objetivo é seguir melhorando a qualidade dos serviços, com um alto nível de investimentos nas instalações hoteleiras.

"Ainda que não renunciemos ao turismo de sol e praia, que é o que nos define, apostaremos em uma indústria diversificada por meio da qual o cliente possa desfrutar de nosso rico patrimônio histórico e cultural, do turismo de natureza e de saúde", indicou.

Com respeito à Espanha, o ministro lamentou que o número de turistas procedentes deste país sofresse uma leve descida em comparação com 2010. Ainda assim, o país europeu se mantém como o quarto mercado emissor em importância para a ilha.

"A Espanha tem para nós uma especial significação e seu empresariado é o principal investidor no turismo cubano", enfatizou, depois de revelar que Havana foi a capital latino-americana mais visitada pelos cidadãos espanhóis em 2011.

Apesar da complexa situação econômica que atravessa o país ibérico, Marrero assegurou que Cuba irá se esforçar para recuperar os fluxos de viajantes atingidos pela crise mundial.

Além disso, o funcionário ressaltou o enorme interesse referente a esse importante setor econômico cubano. Citou também as vontades e o desejo de empresários e operadores de turismo espanhóis de promoverem e venderem os produtos cubanos em 2012.

Assistiram o encontro o secretário geral da OMT (Organização Mundial do Turismo), Taleb Rifai, o embaixador de Havana em Madri, Alejandro González, o ministro de Turismo da Nicarágua, Mario Salinas, e diretores de importantes cadeias hoteleiras.

Rifai elogiou a renovação da indústria do lazer em Cuba e manifestou orgulho por parte da OMT por tudo o que está sendo feito pelo governo cubano, apesar das adversidades.

Fonte: Opera Mundi

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.