Cuba erradica doença venérea congênita, confirmam cientistas

12/06/2009 19:20

SANTA CLARA, Cuba, 08 jun (ACN) - A sífilis congênita, uma doença que afeta cerca de 100.000 nascimentos anualmente na América Latina, foi erradicada em Cuba, graças ao programa Mãe-Criança, disse o médico Alfredo Abreu, presidente da Sociedade Cubana de Dermatologia.

 

Abreu, que também é professor da faculdade de Ciências Médicas, adjunta ao hospital havanês Manuel Fajardo, disse à ACN que a Organização Pan-Americana da Saúde criou um programa que visa a erradicar a patologia na América Latina até 2015. Mas a meta já virou realidade em Cuba.

 

Abreu acrescentou que este foi um dos temas mais debatidos durante o Congresso Nacional de Dermatologia, finalizado recentemente na província central de Villa Clara, com a participação de 150 professores e outros especialistas de 12 províncias cubanas, que compartilharam experiências úteis.

 

Ele também disse que discutiu temas relacionados a tumores benignos e malignos de pele e as diferentes opções terapêuticas dos dermatologistas cubanos. O câncer de pele é uma das mais freqüentes variedades dessa doença na nação caribenha.

 

Jorge Luis Tejeda, presidente da comissão organizadora do Congresso, disse à ACN que foram apresentados 141 trabalhos durante o evento, um fato que mostra o quanto tem avançado a medicina cubana nesta especialidade.

 

Agência Cubana de Notícias

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.