Cuba condena ameaças a cantor que se apresentará em Havana

24/08/2009 13:26

O governo de Cuba condenou neste sábado as ameaças feitas contra o cantor pop colombiano Juanes, que planeja realizar um show no próximo mês na Praça da Revolução, em Havana. O ministro cubano da Cultura, Abel Prieto, qualificou de "vergonhosas e lamentáveis as ameaças com origem em Miami" contra o show "Paz Sem Fronteiras", a ser apresentado por Juanes.

"Temos visto lamentavelmente o rosto feroz do fascismo de Miami contra um projeto tão bonito como o de Juanes, que dos Estados Unidos tentam politizar, como fizeram com o famoso quadro do pintor cubano, Manuel Mendive", disse o ministro.

A referência foi ao fato de um quadro de Manuel Mendive ter sido adquirido, em Miami, por um mercenário (pertencente à célebre brigada 2506) com o único propósito de queimá-lo em uma fogueira.

O ministro afirmou que a intolerância chegou ao extremo de proferir ameaças de morte contra Juanes e sua família, que chegou a receber proteção policial. Segundo ele, o show, marcado para 20 de setembro, está em pé. "Esperamos que os envolvidos nessa campanha contra um nobre propósito se envergonhem do que estão fazendo", concluiu.

Cenas de intolerância semelhantes já aconteceram durante o Festival Internacional de Cinema de Miami, quando a exibição de um filme cubano provocou ameaças de bomba, e a festa do Grammy Latino, que suspendeu a presença de músicos de Cuba.

Alguns cubanos nos Estados Unidos têm dito que o show de Juanes endossa o governo comunista na ilha caribenha. “Decidimos montar um concerto sem cores políticas. (...) O problema que nós enfrentamos não é cubano, mas humano. Não me interessa o governo de Cuba. Me interessam as pessoas, os jovens”, disse Juanes ao diário espanhol.

O cantor informou à polícia da Flórida que alguém lhe mandou mensagens - através do serviço de microblog Twitter -, dizendo, entre outras coisas, "Eu odeio o que você está falando, mas você irá morrer por defender seu direito de dizer isso."

Segundo a polícia do Estado americano, Juanes considerou cancelar o show em Havana devido ao "medo por sua segurança e a de sua família." A polícia ainda informou que levou as ameaças a sério e que patrulha perto das casas de Juanes e do seu agente, Fernan Martinez Maecha. Os dois moram em Key Biscayne, uma ilha próxima a Miami.

Durante o show, além de Juanes, também se apresentarão o cantor cubano de folk Silvio Rodriguez e o grupo de salsa Los Van Van.

Com Prensa Latina

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.