Concedem a condecoração de "Paz e Direitos Humanos" a Ana Belén Montes na Espanha

01/03/2017 11:35
- Primeiro: Ana Belén Montes. Ex-analista superior de inteligência na Agência de Inteligência de Defesa (DIA) dos Estados Unidos foi presa no dia 21 de setembro de 2001, dez dias após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, e acusada do delito de “conspiração para cometer espionagem” a favor do governo cubano. Condenada no ano de 2002 por “entregar a Cuba informação que lhe permitisse conhecer os planos de agressão de Estados Unidos contra a ilha”, se declarou culpada das acusações que se tinham levantado contra ela (as quais poder-lhe-iam ter levado à pena de morte) mas foi sentenciada a 25 anos de prisão em outubro daquele ano, após chegar a um acordo com a promotoria.
 
 
 
- Segundo: Nascida no dia 28 de fevereiro de 1957 numa base militar da Alemanha, em plena Guerra Fria. Neta de asturianos que imigraram a Cuba e Porto Rico, onde nasceu seu pai, o psiquiatra militar Alberto Montes.
Passou os primeiros anos de sua vida na Europa. Mais tarde seu pai foi transladado a Kansas, onde Ana se formou em diferentes colégios militares e internatos. Em 1979 se graduou na Universidade de Virginia, e em 1988 obteve um mestrado na Escola de Estudos Internacionais Avançados da Universidade Johns Hopkins.
Proveniente de uma família com fortes credenciais conservadoras e conexões dentro da comunidade de contra-inteligência dos EUA. Seu ex-noivo era um especialista em inteligência cubana para o Departamento de Defesa, sua irmã (Lucy), condecorada pelo FBI por traduzir relatórios de inteligência dos Cinco Cubanos condenados por espionagem em 2001, em Miami, e seu irmão (Tony), eram agentes do FBI.
 
 
- Terceiro: Ana Belén dedicou sua vida a frustrar as tentativas agressivas do governo dos Estados Unidos contra Cuba, o que permitiu salvar milhares de vidas de cubanos, que seriam os atacados e de estadounidenses, que seriam os atacantes. Ante a cada tentativa de agressão estadounidense, o conhecimento prévio de Cuba sobre a mesma, proporcionado por Ana Belén e a preparação que se realizava por parte das forças cubanas, conseguiram neutralizar os planos bélicos do governo de Estados Unidos.
 
 
- Quarto: Neste momento Ana encontra-se na prisão de Carswell, em Fort Worth, Texas condenada a 25 anos de prisão, dos quais já cumpriu 15. Recentemente sofreu uma operação de câncer de mama da qual ainda está se recuperando.
 
 
- Quinto: Sua dedicação à manutenção da paz, sua valentia, bem como seu estado de saúde atual, motivou que o Presidente Coordenador-Geral da Coordenadoria Internacional TESOURO, a pedido de vários dos membros desta Comissão, solicitasse a tramitação correspondente, segundo o regulamento, para determinar se procedia a aprovação da Distinção “Paz e Direitos humanos” à senhora Ana Belén Montes.
 
 
- Sexto: Após ter recebido o consentimento desta Comissão na que foi aprovada por maioria absoluta, e se seguissem os trâmites requeridos, a proposta foi exposta nas redes sociais integradas (RSI) do TESOURO durante uma semana, não se recebeu objeções que aconselhassem a não emitir a CERTIFICAÇÃO de aprovação.
 
 
- Sétimo: por ACORDO N°. 2017-01-01 fui designada para desempenhar a Secretaria desta Comissão.
 
 
- Oitavo: Tendo-se cumprido os trâmites apropriados e contando com a aprovação da Comissão em pleno, corresponde agora expedir a presente certificação do
 
 
ACORDO N°. 2017-02-05
 
Aprovação de concessão da distinção “Paz e direitos humanos” à defensora da Paz, Ana Belén Montes.
 
Candelaria Cruz Suárez, Secretária da Comissão Internacional de Reconhecimentos e Distinções de TESOURO, dou fé da veracidade dos antecedentes recolhidos na certificação do presente ACORDO, que recolhe ademais as indicações seguintes:
 
- Primeiro: outorgar a Ana Belén Montes a distinção “Paz e direitos humanos”.
 
- Segundo: proceder à produção do Certificado de notificação, de acordo com o modelo estabelecido para o Reconhecimento/distinção correspondente
 
- Terceiro: proceder à notificação do presente Acordo, a todos os membros da Comissão, à Sra. Ana Belém Montes e ao público em geral, através de todos os meios disponíveis, incluindo muito especialmente a TESOURO e sua Plataforma de InfoCom; rogando assim mesmo a todos os membros da Comissão que na medida de suas possibilidades, deem a conhecer a notícia.
 
- Quarto: encomendar ao Coordenador Geral Territorial de TESOURO para América do Norte (NorAm), Carlos Rafael Diéguez, a notificação à Sra. Ana Belém Montes e de ser possível a entrega do Certificado emitido, através dos meios que sejam possíveis.
 
Candelaria Cruz Suárez
 
Secretária da CI RyD.
 
Las Palmas de Gran Canaria - Espanha.
 
21.02.2017
 
 
Publicado originalmente em: http://radio-miami.org/2017/02/22/distincion-paz-derechos-humanos-la-defensora-la-paz-ana-belen-montes/
Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.