Biotecnologia cubana contribui para enfrentar 26 doenças

17/01/2016 01:56

As descobertas dos pesquisadores do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia de Cuba (CIGB) contribuem para o diagnóstico, prevenção e tratamento de 26 doenças na ilha caribenha. 

 

Divulgação
A instituição da biotecnologia cubana conta hoje com mais de 50 projetos de investigação e desenvolvimento de vacinas humanas e veterináriasA instituição da biotecnologia cubana conta hoje com mais de 50 projetos de investigação e desenvolvimento de vacinas humanas e veterinárias

A instituição insígnia da biotecnologia cubana, fundada em 1 de julho de 1986 por Fidel Castro, conta hoje com mais de 50 projetos de investigação e desenvolvimento de vacinas humanas e veterinárias, proteínas recombinantes para uso terapêutico, peptídeos sintéticos, anticorpos monoclonais, sistemas para diagnósticos, bem como da biotecnologia de plantas e a aquicultura.

Os resultados do CIGB impactam na saúde, a agricultura e o meio ambiente, e mostram entre suas principais conquistas o fato de que cerca de 49 mil pacientes cubanos têm sido favorecidos com o tratamento do Heberprot-P. Esse produto facilita a cicatrização das úlceras complexas do pé em diabéticos e reduz o risco de amputação em 78 % dos casos.

Atualmente, Heberprot-P emprega-se em 185 mil pacientes de outros países, e incrementa-se o tratamento com este preparado a nível internacional com sua incorporação na lista de medicamentos essenciais e vitais de Rússia.

Entre outros produtos inovadores do CIGB destaca-se ademais o HeberNasvac, medicamento para o tratamento da hepatite B crônica, administrado pelas vias nasal (fundamentalmente) e subcutânea, que exerce mais eficácia antiviral que os tratamentos existentes e com menos reações adversas. 

Por outro lado, entre outros novos sucessos também está a disponibilidade nas farmácias nacionais da prova de diagnóstico de gravidez HeberFast Line Maternitest II, que brinda maior acessibilidade às mulheres em idade fértil (entre 12 e 49 anos) a um método cômodo e rápido para obter um resultado confiável sobre a possibilidade de uma gravidez.

No setor agropecuário, o CIGB conseguiu novos acordos de comercialização da vacina Gavac para o controle de carraças, que afetam a sobrevida dos bezerros, o qual, além de seu uso em Venezuela, se incorporaram novos países como Panamá, Nicarágua, Brasil e México.

Desponta também uma nova vacina contra a peste suína clássica, com licença especial para testes controlados em campo neste ano, que é não replicativa, confere proteção temporária contra esta doença e elimina sua transmissão horizontal e vertical, uma condição única no mundo.

Em geral, os produtos do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia servem para tratar doenças como hepatite B e C; meningite por Hib, leucemia mieloide crônica, mieloma múltipla, melanomas, carcinoma basocelular de pele, linfomas cutâneo e não-Hodgkin, câncer de rim, câncer de bexiga, hemangioma da infância, neutropenia, anemias não ferriprivas, papilomatosis respiratória recorrente.

Também para enfrentar a conjuntivites hemorrágica, infarto agudo do miocárdio, ulceras do pé em diabéticos, imunodeficiência celular, herpes zoster e simples, queimaduras, diagnóstico do HIV, e para realizar diagnósticos de hepatite C, da gravidez, de rotavirus e da doença celíaca.
 
 

Fonte: CTB

 
Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.