A Revolução vive: concerto pró-Cuba reúne 150 mil pessoas

14/04/2010 01:35

Diversos artistas cubanos, entre eles o trovador Silvio Rodríguez, marcaram presença no Concerto pela Pátria, que foi realizado, paralelamente, em Havana e Santiago de Cuba. Marcado por um profundo espírito patriótico e revolucionário, o evento reuniu cerca de 150 mil habitantes. O objetivo foi repelir as infundadas acusações de países que pretendem censurar Cuba por supostas violações de direitos humanos.

O povo cubano desfrutou da palavra profunda, da poesia sensível e da música inspiradora de um grupo de intelectuais, artistas e músicos cubanos que manifestou o seu apoio incondicional à revolução, como resposta digna à política difamatória e ao Parlamento Europeu.

A escritora Teresa Melo, que abriu o concerto em Santiago de Cuba, ergueu a voz para defender a ilha em que habita. "Eu sei que uma mentira repetida mil vezes não se torna verdade, mas envenena critérios, distorce visões e escasseia olhares. Assim como também sei que temos de repetir uma vez ou outra nossas verdades, contra o veneno e a distorção", disse Teresa.

"Eu sou Cuba, todos são Cuba, me reconheço na nossa vida bela e difícil, alheia à imagem construída e distorcida por aqueles que querem desconhecê-la e denegrí-la", disse, durante seu discurso.

Nancy Morejón, poetisa, crítica e ensaísta, ganhadora do Prêmio Nacional de Literatura em 2001, declarou, perante o público reunido, que o evento juntava todos em defesa da nação cubana e sua verdade.

“Assim, manifestamos o nosso amor por nosso país”, salientou, acrescentando: “Estaremos sempre prontos para defendermos com nobreza este ato de fé, por isso apelo à consciência de todos os artistas, intelectuais, pensadores, homens e mulheres de boa vontade para se juntarem a nós na defesa de Cuba e na proteção da raça humana”.

"Nós fundamos uma democracia imperfeita, talvez, porém original e própria, muito mais participativa e legítima que aquela que nos tentam impor", completou a poetisa.  

Uma das principais figuras do movimento trovadoresco cubano, o famoso Silvio Rodríguez, questionou, ante o público, que o acolhia com entusiasmo: “Se este governo foi tão mau, de onde é que saiu essa gente tão boa?”. Ele não cantou, mas leu o texto "Perguntas de um trovador que sonha", da qual faz parte a sua pergunta retórica.

Com agências

Voltar

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.